RTP lança legendagem para surdos em directo

From L²F

RTP lança legendagem para surdos em directo

Sexta, 7 de Março de 2008 - Edição Papel

PAULA BRITO, TIAGO MELO

"É o culminar de uma parceria de sucesso." Foi desta forma que o presidente da Federação Portuguesa de Surdos, Arlindo Oliveira, classificou o sistema de legendagem automática por reconhecimento de voz, lançado ontem pela RTP. O dirigente mostrou-se ainda "muito satisfeito" pela implementação deste projecto "pioneiro". Em funcionamento a partir de hoje, vai permitir às pessoas surdas ou com deficiências auditivas acompanhar, em tempo real, o Jornal da Tarde e o Telejornal do canal um da estação pública.

A RTP faz hoje 51 anos e, por isso, "esta iniciativa assinala simbolicamente o nosso aniversário", anunciou o presidente do Conselho de Administração da RTP, Guilherme Costa, na apresentação do projecto. Para Guilherme Costa, esta é "uma iniciativa inovadora no quadro do serviço público", adiantando que "temos de contar com mais iniciativas destas ao longo do ano". O responsável sublinhou, contudo, o "carácter experimental" do projecto, numa chamada de atenção para as falhas que este possa apresentar.

Já o director de multimedia da RTP, Francisco Teotónio Pereira, ressalvou o objectivo de "promover a integração social de pessoas com deficiências", que o sistema de legendagem automática pretende servir. Outro ponto frisado por Francisco Teotónio Pereira foi a "introdução de serviços inovadores de forma gratuita e sem necessidade de equipamentos ou investimentos por parte do utilizador". O sistema de legendagem automática está disponível na página 885 do teletexto da RTP.

Projecto inovador

Este serviço funciona de forma automática e é executado através de acções em cascata. Assim, "só é possível fazer uma operação depois de a anterior estar terminada", explicou João Paulo Neto, líder da equipa do INESC-ID de Lisboa que desenvolveu tecnicamente o projecto. A construção da legenda passa por fases como a identificação do orador, o reconhecimento da fala e a geração da legenda, entre outros. Entre o início da fala até à reprodução da legenda decorrem seis segundos.

As legendas são apresentadas em fundo preto, no topo da página. Mudam de cor conforme os oradores: branco para os masculinos; e amarelo para os femininos. O sistema de reconhecimento identifica já cem mil palavras e é "actualizado diariamente", segundo João Paulo Neto. "As legendas ficam visíveis durante um intervalo de tempo correspondente à duração respectiva do áudio produzido", realçou João Paulo Neto.

Do lado dos jornalistas, José Alberto Carvalho afirmou "que não houve nenhum pedido para mudar a dicção dos pivôs". Mas garantiu que vai recomendar que estes "melhorem a dicção de forma a facilitar a vida das pessoas" a que se destina o projecto. O director de informação mostrou-se também "impressionado com o nível de reconhecimento do sistema", até porque "a língua portuguesa é muito traiçoeira", brincou.

Esta iniciativa da RTP em parceria com o INESC-ID de Lisboa foi elogiada ainda pela secretária de Estado adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz. "É muito positivo que Portugal tenha um conjunto de sistemas inovadores como este", anuiu. "Pena depois não termos capacidade de os promover internacionalmente", lamentou Idália Moniz. Ainda assim, a secretária de Estado salientou que esta é "uma verdadeira promoção da igualdade de oportunidades".

"Importante é que as pessoas com deficiência possam ver os programas ao lado das famílias e ao mesmo tempo", lembrou ainda Francisco Teotónio Pereira. Além deste projecto, a RTP dispõe de outras ofertas para pessoas com necessidades especiais.

Com A.B.F. http://dn.sapo.pt/2008/03/07/media/rtp_lanca_legendagem_para_surdos_dir.html