Scientific Merit Award "Maria Cândida da Cunha" awarded to developers of Eugénio

From L²F

"Eugénio, o Génio das Palavras"
Beja: Professor ganha prémio por programa informático para ajudar
deficientes
Um professor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja (ESTIG) 
recebeu hoje um prémio de mérito científico pela criação do "génio das 
palavras", um programa informático que ajuda pessoas com deficiência a 
escrever em português.

Luís Garcia, de 33 anos e docente na ESTIG há oito, foi laureado com o 
Prémio Maria Cândida da Cunha 2004 pelo trabalho desenvolvido na sua 
tese de Mestrado sobre um Sistema de Comunicação Alternativa para o 
Português Europeu, que resultou na criação do agente de software 
"Eugénio, o Génio das palavras".

O trabalho foi orientado por Luís Caldas de Oliveira, também laureado e 
professor do Instituto Superior Técnico e investigador do Instituto de 
Engenharia de Sistemas e Computadores, Investigação e Desenvolvimento de 
Lisboa (INESC-ID).
O prémio foi entregue hoje pela secretária de Estado Adjunta e da 
Reabilitação, Idália Moniz, que considerou a aplicação um "relevante 
contributo para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com 
deficiências", durante a cerimónia que decorreu no auditório do 
Instituto Politécnico de Beja.

Em declarações à agência Lusa, Luís Garcia explicou que o Eugénio 
"acelera o processo de escrita adivinhando ou sugerindo ao utilizador 
palavras que ficam bem no contexto da frase que está a escrever".

"O sistema permite a pessoas com dificuldades de comunicação ou motoras, 
como é o caso da maior parte das que sofrem de paralisia cerebral, 
escrever no computador em Português, minimizando os seus movimentos", 
acrescentou.

O Eugénio é especialmente vocacionado para pessoas com limitações 
motoras que tenham dificuldade na digitação seja num teclado físico ou 
de ecrã (utilizado por pessoas tetraplégicas).

De acordo com o investigador, o Eugénio "analisa a vizinhança do cursor 
e sugere um número configurável de palavras que, na sua opinião, são 
mais relevantes no contexto de escrita".

Desta forma, caso a palavra pretendida se encontre entre as sugeridas, o 
utilizador pode seleccionar a palavra completa com apenas um movimento, 
"reduzindo para cerca de metade o número médio de acções necessárias 
para a escrita de um texto".

Segundo Luís Garcia, o Eugénio foi "treinado" a partir de um corpus 
jornalístico com mais de 150 mil frases do jornal Público e inclui mais 
de 65 mil palavras, cerca de 80 mil pares de palavras, 13 classes 
gramaticais e mais de 32 mil palavras etiquetadas com classes gramaticais.

A instalação do Eugénio, que já vai na segunda versão, está disponível 
para descarga, na forma de um arquivo comprimido, no sítio de Internet 
do INESC-ID (www.l2f.inesc-id.pt/~lco/eugenio) e a utilização do 
programa é gratuita para uso particular.

O programa foi desenvolvido em colaboração com a ESTIG, o Laboratório de 
Sistemas de Língua Falada (L2F) do INESC-ID e o Centro de Reabilitação 
de Paralisia Cerebral de Beja.

O trabalho foi feito no âmbito do projecto Comunicação Aumentativa em 
Português Europeu (CAPE) financiado pelo Programa Ciência, Inovação e 
Tecnologia IV, do Secretariado Nacional de Reabilitação e Integração das 
Pessoas com Deficiência.

O prémio de mérito científico Maria Cândida da Cunha foi criado para 
galardoar projectos de investigação e desenvolvimento que tenham 
contribuído para a melhoria da qualidade de vida e integração económica 
e social de pessoas com deficiência.

Desde 1997 que este prémio está instituído no Secretariado Nacional para 
a Reabilitação e Integração de Pessoas com Deficiência (SNRIPD), 
enquanto iniciativa do Programa Ciência, Inovação e Tecnologia (CITE).

Fonte:Lusa
[Fim de Notícia]